RESENHA: ABIGOR - Höllenzwang (Chronicles of Perdition) - 2018
18/07/2018 21:48 em Resenhas

 

ABIGOR - Höllenzwang (Chronicles of Perdition)

Label: Avantgarde Music - Clique aqui para acessar o site 


HISTÓRICO

Uma das mais importantes bandas do Black Metal austríaco, a ABIGOR teve seu início na primeira metade dos anos 90, fazendo parte da fase áurea do metal negro.

Depois de quatro anos, finalmente temos seu novo material, "Höllenzwang - Chronicles of Perdition", pela italiana AVANTGARDE MUSIC.

 

ANÁLISE

Esqueça o que a ABIGOR fez na primeira metade dos anos 90. Esqueça. Se nesta época a banda apostava em um brilhante "Symphonic Black Metal" que a credenciava como uma das melhores bandas do estilo, hoje a banda é completamente diferente dessa fase.

Concordo que "Satanized (A Journey Through Cosmic Infinity)" (2001), "Fractal Possession" (2007) e "Time is the Sulphur in the Veins of the Saint - An Excursion on Satan's Fragmenting  Principle" (2010) estão muito longe da qualidade de seus primeiros álbuns, mas "Leytmotif Luzifer (The 7 Temptations of Man), de 2014, serviu como um pequeno alento aos velhos seguidores.

Infelizmente esse alento se perdeu em "Höllenzwang (Chronicles of Perdition), recém lançado.

São pouco mais de 35 minutos de uma sonoridade confusa, de produção precária, que em nada lembra os momentos mais inspirados de P.K. (guitarras / baixo) e T.T. (guitarras / baixo e bateria) - Silenius continua responsável pelos vocais, mas como membro convidado.

Há tudo em demasia aqui: Vocais em pura agonia, instrumental ora agressivo (às vezes sobrehumano), ora caótico e até mesmo industrial, temática estritamente voltada ao Black Metal (veja a letra e sinta a mensagem em  "The Cold Breath of Satan" ou "None Before Him", por exemplo) assim como momentos que transitam entre a obra-prima e a incompreensão total.

Impossível ouvir esse disco e não o associar a bandas como BETHLEHEM ou ANAAL NATHRAKH. Com a diferença que essas duas citadas produzem materiais infinitamente melhores.

 

DESTAQUES

Apesar de ser um disco confuso, "Höllenzwang (Chronicles of Perdition) possui alguns bons momentos como a já citada "The Cold Breath of Satan" (e sua homenagem à clássica THORNS), "Hymn to the Flaming Void (uma das poucas faixas que abrem mão do experimentalismo) ou "Christ's Descent into Hell" (Um dos momentos de maior destaque do álbum, onde a banda presta uma homenagem à clássica MONUMENTUM).

É inegável que trata-se de um disco onde qualquer paradigma é quebrado a cada novo arranjo. Mas também é inegável que falamos aqui de um trabalho menor dessa rica discografia.

 

VEREDITO

"Höllenzwang (Chronicles of Perdition) é um álbum difícil.

Talvez seja um daqueles álbuns que venham a lhe conquistar com o passar dos anos. Mas dificilmente você o ouvirá novamente em um curto espaço de tempo.

Pouco para quem já produziu obras do quilate de "Nachthymnen (From the Twilight Kingdom)".

Apenas para colecionadores.

 

(Daniel Aghehost)

 

 

 

Track-List

 

1.All Hail Darkness and Evil

2.Sword of Silence

3.Black Death Sathanas (Our Lord's Arrival)

4.The Cold Breath of Satan

5.None Before Him

6.Olden Days

7.Hymn to the Flaming Void

8.Christ's Descent Into Hell

9.Ancient Fog of Evil

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!