RESENHA: THE ELYSIAN FIELDS - New World Misanthropia
17/12/2018 20:24 em Resenhas

 

 

 

 

THE ELYSIAN FIELDS - New World Misanthropia

Label: HAMMER OF DAMNATION - Clique aqui para acessar o site               




HISTÓRICO

Uma das mais tradicionais bandas do metal extremo helênico, a THE ELYSIAN FIELDS surgiu no longínquo ano de 1994. Responsável por clássicos como “Adelain” (1995) e  “We... the Enlightened” (1998), dentre outros, em poucos dias teremos em mãos “New World Misanthropia”, álbum que marcará o retorno dos mestres helênicos. 

 

ANÁLISE

Sempre vi com certa descrença o retorno de algumas bandas que encerraram as atividades há muito tempo. Algumas destas bandas perdem completamente o clima dos álbuns clássicos do passado, lançando discos medianos.

Esta máxima não pode ser utilizada com a grega THE ELYSIAN FIELDS. Treze anos após o lançamento de seu último álbum (“Suffering G.O.D. Almighty”, de 2005), a dupla formada por Michael K.  e Bill A. está de volta com “New World Misanthropia”.

Já de início, “Chaoskrator” mostra que a essência do trabalho da banda permanece intacta: estamos diante da trilha sonora do fim do mundo!

Teclados muito bem orquestrados, servindo de camada para uma base pesada fazem desta uma excelente faixa de abertura. Confesso: foi difícil seguir adiante, já que ouvi-la novamente é obrigatório.

O caos segue na faixa seguinte, “The Clavis Magna Doctrine” (faixa que teve seu lançamento mundial aqui na Dark Radio Brasil). O começo pesado contrasta muito bem com as partes extremamente criativas do teclado. 

Verdade seja dita: Poucas bandas conseguem criar um clima tão harmoniosamente caótico como a THE ELYSIAN FIELDS neste álbum. O peso dos vocais de Bill A. serve de condução perfeita para a sonoridade caótica desta música. Poucas vezes ouvi algo tão marcante como esta música. 

O suave início de “World Misanthropia” é um dos poucos momentos de lucidez em uma das faixas mais insanas do álbum. A bateria programada eleva a sonoridade a níveis extra-humanos, onde a variação sonora retrata muito bem os conflitos do mundo atual.

Sim, “New World Misanthropia” ilustra a eterna luta das constantes dualidades. Os momentos calmos e belos logo dão lugar a um clima totalmente insano, como os dilemas que enfrentamos. 

“Throne Urania” continua com o peso que a THE ELYSIAN FIELDS trouxe para este álbum. Os riffs desta faixa contrastando com a orquestração dos teclados criam a sonoridade perfeita para o fim dos tempos. Trilha sonora perfeita para o final dos tempos.

O teclado inicial de “Wolves Among Innocence” anunciam aquela que é uma das músicas mais marcantes de todo o disco: pesada, arrastada, com os vocais clamando por desesperança, esta facilmente será lembrada como uma das melhores da banda. Não há como não reconhecer a extrema capacidade técnica dos músicos da THE ELYSIAN FIELDS.

Ultrapassamos a metade inicial do disco e o caos continua em “Phyres I Breathe”. Quando achamos que o clima permanecerá o mesmo, com a mesma sonoridade vista nas faixas anteriores, há uma pausa dramática que mantém o ouvinte com a expectativa no nível máximo. E o retorno a esta pausa, meu amigo... Lembrando muito as bandas que apostam em um Black Metal Industrial, teremos aqui apenas os ouvintes de mente e alma impuros. 

“New World Misanthropia” caminha para seu final com “Deceiving the Children of Men” e “Slain Upon the Earth” que constroem o clima perfeito para o final de “Grandiosity”.

Talvez a mais diferente do álbum, tendo momentos lembrando o Death Metal tradicional, “Grandiosity” encerra de forma triunfal este retorno mais que louvável de uma das maiores bandas do cenário grego.

Esta música ilustra a quão grandiosa e certa será a devastação humana em breve. E, com certeza, a trilha sonora para este dia será este álbum.

 

 

VEREDITO

Muitos criticaram a THE ELYSIAN FIELDS por ter criado uma sonoridade que beirava o eletrônico nos dois últimos álbuns. Treze anos depois, a banda retorna com aquele que é, sem dúvidas, um de seus melhores trabalhos.

Teclados muito bem encaixados em uma sonoridade tanto pesada quanto densa, “New World Misanthropia” é um disco recomendado apenas para os que possuem a noção perfeita do ódio interno de cada um. Pessoas que buscam a paz interior (que não é o caso dos ouvintes da Dark Radio), passem longe, pois este é o álbum perfeito para alimentar a insanidade das almas malditas.

Sem dúvidas, um dos melhores álbuns ouvidos em 2018. E ainda nem foi lançado oficialmente.

  

(Daniel Aghehost)

 

 

 

 

Track-List

1.Chaoskrator

2.The Clavis Magna Doctrine

3.World Misanthropia

4.Throne Urania

5.Wolves Among Innocence

6.Phyres I Breathe

7.Deceiving the Children of Men

8.Slain Upon the Earth

9.Grandiosity

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!